O site de RedCLARA usa cookies para te oferecer a melhor experiência possível na web.

Ao continuar a usar este site, você concorda em que armazenemos e acessemos cookies em seu dispositivo. Por favor, certifique-se de ler a Política de Cookies. Learn more

I understand

26 de novembro de 2020: Agenda digital eLAC2022 aprovada

Votos do utilizador: 1 / 5

Estrela ativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

O documento, que será implementado nos próximos dois anos, contém 39 objetivos divididos em oito áreas de ação e uma seção relacionada com a pandemia e a recuperação económica; foi aprovado no âmbito da VII Conferência Ministerial sobre a Sociedade da Informação do América Latina e Caribe, organizado online pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) e pelo Governo do Equador. De máxima relevância para o mundo das redes nacionais de pesquisa e educação latinoamericanas e para a RedCLARA é o objetivo 5, onde se destaca a importância da “criação de infraestruturas digitais e de conectividade especializadas para o fortalecimento da educação, ciência e tecnologia da região”.

Em matéria digital, a Agenda eLAC2022 será uma mola propulsora dos esforços de cooperação regional e promotora da formulação de políticas, capacitação e diálogo político em torno dos desafios e oportunidades que a transformação digital representa para a sociedade e a economia.

No seu antecedente número 1, a Agenda reconhece a importância central das redes e das tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento atual e futuro. Embora não faça uma referência expressa às redes que conectam estas tecnologias regional e globalmente, permitindo o seu funcionamento, a verdade é que esta centralidade está refletida em todo o documento.

Antecedente 1: “A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável marca uma mudança de era e um momento de oportunidade em que a difusão e adoção de novas tecnologias, em particular de informação e comunicação (TIC), e a interconexão global proporcionam um grande potencial para acelerar o progresso humano, facilitar o acesso à informação e desenvolver sociedades do conhecimento. Da mesma forma, também se reconhece que a inovação científica e tecnológica é crítica em áreas centrais para o desenvolvimento, como saúde e energia. Tanto os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 e a própria Agenda incluem expressamente as TIC como instrumentos essenciais para melhorar a qualidade da educação, promover o empoderamento das mulheres, motivar a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação, além de ser parte dos meios para instrumentalizar sua implementação”.

Além de uma seção final com sete objetivos para enfrentar a pandemia e a forte crise econômica que ela impôs, a Agenda contém oito áreas de ação: infraestrutura digital; transformação digital e economia digital; governo digital; inclusão, habilidades e competências digitais; tecnologias emergentes para o desenvolvimento sustentável; confiança e segurança digital; mercado digital regional; e cooperação digital regional.

Na primeira linha de ação (infraestrutura digital), o objetivo 5 é crucial para as redes nacionais de pesquisa e educação latinoamericanas interconectadas através da RedCLARA: “Promover o reforço e a criação de infraestruturas digitais e de conectividade especializadas para o fortalecimento da educação, ciência e tecnologia na região, pilares fundamentais para o desenvolvimento econômico e social e aceleração dos processos de transformação digital ”. Esse objetivo é e tem sido, desde sua criação, o motor dessas redes, e para RedCLARA, além disso, o impulso para lutar diariamente pelo estabelecimento de redes nacionais em Cuba, Panamá, Venezuela, Peru, Bolívia, Paraguai e na região do Caribe.

Na cerimônia de encerramento da Conferência Ministerial participaram Mario Cimoli, Secretário Executivo Adjunto da CEPAL; Jolita Butkeviciene, Diretora para a América Latina e o Caribe da Direção Geral de Cooperação e Desenvolvimento da Comissão Europeia (DEVCO-EuropeAid); Mario Pezzini, Diretor do Centro de Desenvolvimento da OCDE; Andrés Michelena, Ministro de Telecomunicações e Sociedade da Informação do Equador, e Hebert Paguas, Diretor Executivo da Agência para o Governo Eletrônico e a Sociedade da Informação e do Conhecimento (AGESIC) do Uruguai.

Em seu discurso (representando Alicia Bárcena, Secretária Executiva da CEPAL), Mario Cimoli afirmou que “o digital deve ser a chave para enfrentar os problemas estruturais da América Latina e do Caribe”. A Diretora da DEVCO-EuropeAid para LAC, Jolita Butkeviciene, afirmou estar “convencida de que, na busca por sociedades mais inclusivas, a América Latina e o Caribe têm seu parceiro natural na Europa. A digitalização e uma aliança digital entre os dois continentes podem se tornar uma arma eficaz para forçar a queda dos altos níveis de desigualdade em nossas sociedades ”. Neste ponto, cabe destacar que a DG-DEVCO é uma das áreas da União Européia co-financiadoras do Programa BELLA, que em 2021 lançará um cabo submarino que conectará as redes acadêmicas da Europa e América Latina (GÉANT e RedCLARA) e melhorará capacidades do backbone sul-americano da RedCLARA, potencializando as capacidades de colaboração intra e intercontinental em ciência, educação e desenvolvimento de TIC, entre outros.

Baixe aqui a Agenda eLAC2022