O site de RedCLARA usa cookies para te oferecer a melhor experiência possível na web.

Ao continuar a usar este site, você concorda em que armazenemos e acessemos cookies em seu dispositivo. Por favor, certifique-se de ler a Política de Cookies. Learn more

I understand

Painel feminino sobre Ciência Aberta e assinatura de acordo de colaboração entre África e América Latina: os destaques da sessão de encerramento da TICAL2020 e do 4º Encontro de e-Ciência na modalidade virtual

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Em vez de conversas nos corredores, tweets. No lugar das fotos de grupo, prints. E em vez de abraços de despedida, a imensa vontade de nos encontrarmos presencialmente em 2021. Terminou nesta quinta-feira, 3 de setembro, a 10ª edição da Conferência TICAL e a 4ª do Encontro Latinoamericano de e-Ciência, que foram realizados online desde segunda-feira, 31 de agosto, no site tical2020.redclara.net, dadas as dificuldades impostas pela pandemia COVID-19.

Com quase 2000 inscritos, que se dividiram entre plenárias, stands virtuais, sessões paralelas e workshops, numa plataforma especialmente desenvolvida para a ocasião, TICAL e  “e-Ciencia” abordaram o tema “A Rota Digital da Universidade Inteligente” a partir de diferentes perspectivas, como colaboração intercontinental, inteligência artificial e transformação digital. Na sessão de encerramento, foi o momento de fazê-lo do ponto de vista do uso e gerenciamento de dados e da ciência aberta. E com a força das mulheres.

A mesa de discussão foi totalmente feminina, com a presença de Bianca Amaro (presidente da LA Reference e Coordenadora do Programa Brasileiro de Ciência Aberta do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT), Cathrin Stöver (Gerente de Comunicação da GÉANT e Vice-presidente da Diretoria Executiva da European Open Science Cloud - EOSC), María Esther Vidal (Chefe do Grupo de Pesquisa em Gestão de Dados Científicos do Leibniz Information Center for Science and Technology University Library) e Kathleen Shearer (CEO da Confederation of Open Access Repositories - COAR). “É uma grande honra e prazer dividir a mesa com estas mulheres, pois momentos como este são muito difíceis de ver. Agradecemos a TICAL por criar este espaço”, comemorou Stöver.

A primeira palestra foi ministrada por Bianca Amaro, que explicou a importância da ciência aberta para a pesquisa. “É mais importante do que você pensa. A ciência aberta acelera e aumenta a visibilidade da pesquisa, elimina a perda de dados, economiza recursos e abre muitas possibilidades de cooperação. Temos que continuar trabalhando nisso”, declarou. Em sua apresentação, onde também falou sobre o trabalho da EOSC, Cathrin Stöver explicou que o grande desafio em relação à adoção da Ciência Aberta não é tecnológico. “O assunto é mais cultural do que qualquer outra coisa. As condições existem, mas é necessário mudar alguns paradigmas. Esperamos que daqui a 10 anos falemos apenas de ‘Ciência’, porque não há outra forma de fazê-la a não ser de forma aberta”, afirmou a CCO de GEÁNT, que também destacou a importância da pesquisa interdisciplinar.

A sessão continuou com a participação de María Ester Vidal e Kathleen Shearer. Para a CEO de COAR, que apresentou o trabalho da confederação internacional de repositórios, a pandemia do COVID, apesar de ser um evento trágico, marcou um momento importante para a Ciência Aberta. Vidal, por sua vez, mostrou o trabalho realizado no Centro de Informação Leibniz em termos de gestão de dados e disse que as portas da colaboração com a América Latina estão abertas.

Colaboração com a África

Após o encerramento da sessão plenária, as redes avançadas da América Latina (RedCLARA) e da África Oriental e Austral (UbuntuNet) assinaram um acordo de cooperação que visa estreitar as relações entre as duas organizações e a criação de projetos conjuntos. As redes foram representadas por seus CEOs Luis Eliécer Cadenas e Matthews Mtumbuka. As possibilidades de conexão e cooperação entre os dois continentes foram viabilizadas pelo projeto BELLA. “Se alguém me dissesse anos atrás que teríamos uma ligação entre América Latina e África, eu não teria acreditado. O que estamos fazendo hoje é uma grande conquista”, comemorou o presidente da rede brasileira RNP, Nelson Simões, que também esteve presente na ocasião. Um fechamento perfeito para uma edição mais que especial de TICAL. “Fazer esta Conferência virtualmente foi um grande desafio. Tínhamos dificuldades, mas o desejo de continuar fortalecendo a comunidade latinoamericana e global de redes de pesquisa foi maior. Estou orgulhoso. Foram dias incríveis, com temas relevantes e expositores altamente qualificados. Acho que devemos continuar discutindo as possibilidades dos modelos virtuais e híbridos", finalizou Cadenas.


Para obter mais informações sobre TICAL2020, visite https://tical2020.redclara.net