O site de RedCLARA usa cookies para te oferecer a melhor experiência possível na web.

Ao continuar a usar este site, você concorda em que armazenemos e acessemos cookies em seu dispositivo. Por favor, certifique-se de ler a Política de Cookies. Learn more

I understand

Brasil é reconhecido como país com a maior rede eduroam do mundo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Agora, o Brasil é o país com a maior rede eduroam do mundo. São 3.000 pontos de acesso espalhados por todo o território brasileiro, conectando com Wi-Fi seguro membros da comunidade acadêmica de 177 instituições usuárias do serviço, entre elas, universidades, institutos de educação profissional e tecnológica, centros de pesquisa e hospitais universitários. O serviço, que também está presente em cerca de outros 100 países, é gerido e operado no Brasil pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), membro de RedCLARA.

(Fonte: RNP) “Desde o lançamento do eduroam no Brasil em 2012, buscamos parcerias que viabilizassem a sua ampliação, tanto nas Instituições de Ensino Superior (IES), como em ambientes públicos que permitissem o acesso ao serviço de Wi-Fi seguro para a comunidade acadêmica. Nos últimos anos, ampliamos a sua capilaridade, e mais recentemente com o estabelecimento de novas parcerias, estamos levando o eduroam para fora dos muros institucionais, cuja semente foi plantada em uma primeira iniciativa no município de Porto Alegre, e que deverá em breve levar o eduroam para outros locais públicos de amplo acesso. A marca alcançada nesta data reforça o esforço da RNP para ampliar, em um país com dimensões continentais, a cobertura do serviço em benefício da mobilidade da comunidade acadêmica, em momento de retorno gradual híbrido das IES”, detalhou o diretor de Serviços e Soluções da RNP, Antônio Carlos F. Nunes. 

Agora, o serviço está em processo de capilarização em espaços públicos a fim de disponibilizar internet sem fio em aeroportos, shoppings, arenas esportivas, parques, restaurantes e cafeterias em todo o país. Nesta direção, em parceria com o provedor Linktel, no Aeroporto Internacional de Salvador, na Bahia, a rede já está disponível para acesso, desde o ano passado. E, futuramente, o Wi-Fi também deve ser disponibilizado em locais públicos de grande movimentação nas cidades de Brasília e do Rio de Janeiro. 

O eduroam também faz parte de iniciativas governamentais como o projeto Nordeste Conectado, patrocinado pelo Ministério das Comunicações (MCom), que disponibilizará o Wi-Fi em 31 praças localizadas em cidades de sete estados nordestinos, sendo elas Maceió (Alagoas); Feira de Santana, Juazeiro e Paulo Afonso (Bahia); Cratéus, Iguatu, Juazeiro do Norte e Quixadá (Ceará); Campina Grande (Paraíba); Caruaru, Petrolina, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão (Pernambuco); Parnaíba (Piauí); e Caicó e Mossoró (Rio Grande do Norte).  A iniciativa contribui para a interiorização e evolução tecnológica da rede acadêmica nacional, a rede Ipê, e faz uso de infraestrutura compartilhada com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). 

Outro projeto viabilizado pela parceria com a Linktel é o Wi-Fi nas Praças, que construirá pontos de acesso Wi-Fi em até duas praças públicas de 11 cidades no interior do Nordeste, com garantia de banda larga (100 Mb/s), para o acesso livre e gratuito da população. 

“A parceria com a Linktel é importante, não somente no apoio a nossa operação e manutenção desses pontos Wi-Fi que implantamos nas praças públicas, mas também para difundir nosso serviço de Wi-Fi seguro para a comunidade acadêmica, o eduroam”, declarou o diretor de Engenharia e Operações da RNP, Eduardo Grizendi.