O serviço central de RedCLARA é a conexão à rede acadêmica avançada para as Redes Nacionais de Pesquisa e Educação (RNPE) da América Latina que a integram; isto permite que as redes afiliadas se comuniquem com universidade, centros de pesquisa e com a comunidade científica a nível mundial e distribuam esta mesma conectividade a suas instituições sócias. Esta comunicação é feita por meio de uma rede dedicada, sem congestionamento e independente da rede de Internet comercial, o que garante uma alta qualidade de serviços e um trânsito veloz e seguro para os dados acadêmicos.

RedCLARA está interconectada a redes pares do mundo como GÉANT (Europa), Internet2 (USA), CANARIE (Canadá), TEIN*CC (Ásia), WACREN (África do Oeste e Central), UbuntuNet (Africa do Leste e Sul), ASREN (Estados Árabes), entre outras.

topology_redclara_basecafe-18-may2017.jpg
Com seu backbone formado por links com uma capacidade média de 10 Gbits/seg, RedCLARA interconecta a 11 países latinoamericanos (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai e Uruguai). A rede acadêmica nacional de cada um desses países conecta as principais universidades e centros de pesquisa, somando – dentro da América Latina – mais de 1300 instituições.

Com toda esta capacidade disponível, RedCLARA oferece diferentes serviços de conectividade especializados, entre os quais se incluem: transporte de tráfego em IPv6, Multicast, conexão de circuitos de nível 2 a qualquer outra rede acadêmica a nível global, backbone virtualizado sem limite de velocidade entre redes nacionais latinoamericanas e Internet comercial. Todos estes serviços são prestados através de links com proteção de rota, o que significa alta disponibilidade para atender às exigências dos afiliados. Se uma instituição acadêmica tenta acessar a uma universidade e tem uma excelente qualidade de conexão, é muito provável que já esteja canalizando seu tráfego através de RedCLARA.

A seguinte ilustração mostra a atual estrutura de RedCLARA e a capacidade de sua rede.

Para conectar-se à RedCLARA, as instituições científicas, acadêmicas e/ou de pesquisa interessadas devem primeiramente estar integradas à Rede Nacional de Pesquisa e Educação (RNPE) de seu país de origem. A conexão à RedCLARA só é possível por meio destas redes que, por sua vez, devem ser membros da rede regional. Para isso, devem acreditar sua existência, ser uma instituição sem fins lucrativos e assinar os Estatutos de CLARA. Somente uma RNPE por país pode ser parte e ter conexão à rede de RedCLARA.

Entre os principais benefícios de estar conectado a RedCLARA se encontram:
  1. Acesso a grandes capacidades em um backbone de 10 Gbps que conecta a 11 países na América Latina e 134 a nível global.
  2. Os afiliados contam com uma rede dedicada, independente da Internet comercial, conectada a mais de 18.700 instituições acadêmicas e de pesquisa a nível global.
  3. A rede oferece comunicação sem limites de largura de banda para enviar ou receber dados a qualquer instituição acadêmica a nível latinoamericano.
  4. Acesso a serviços avançados que não podem ser obtidos nas redes comerciais sem que se invista altas quantias de dinheiro, como circuitos dedicados (capa 2), para interconectar instituições, laboratórios, observatórios ou centro de dados, entre outros.
  5. Acesso a uma comunidade global ativa e com grandes projetos de redes.
Se você pertence a uma instituição acadêmica de um dos países afiliados, entre em contato com a rede nacional de seu país. Para conhecer a página de cada rede nacional, clique aqui.

Se você pertence a uma rede nacional que não está conectada a RedCLARA, pode contactar-nos aqui.
Uma Rede Nacional de Pesquisa e Educação (RNPE), ou National Research and Education Network (NREN), é uma organização sem fins lucrativos, criada pelos governos ou pela associação das instituições acadêmicas de educação superior, com o objetivo de gerar redes e serviços para atender às necessidades da comunidade científica e acadêmica. As RNPE podem ser de caráter público ou privado, dependendo de seu modelo de financiamento; conectam, em geral, instituições de ensino superior ou centros de pesquisa, mas também podem conectar outro tipo de organizações, como colégios, hospitais, entes governamentais, laboratórios, entre outros.

As RNPE se formam se formam e se constituem legalmente em um país a partir de acordos de colaboração entre seus membros fundadores, e implementam um modelo de inscrição e afiliação através do qual podem aumentar sua base de membros por meio de um modelo democrático, com aportes que podem vir de seus afiliados ou do apoio dos governos nacionais. As RNPE se unem entre si através das redes regionais ou continentais, como GÉANT (Europa) e TEIN*CC (Ásia/Pacífico). Além de conectar suas redes, os membros das RNPE fazem parte de uma comunidade global enfocada nas necessidades da ciência e da educação, a partir da qual foram criados serviços federados em escala global como a gestão de identidade e o roaming acadêmico (eduroam). Serviços como estes só podem ser criados por meio da colaboração ativa de uma comunidade global forte e com uma visão compartilhada.

Caso não exista uma RNPE em seu país e você tenha o desejo de formá-la, não hesite em entrar em contato com RedCLARA. Nós podemos te assessorar e apoiar sua organização nesse processo.

Em “The Case for NRENs” você encontra uma grande quantidade de documentação criada para ajudar a formação de uma RNPE nos países que precisam delas.